quinta-feira, 1 de junho de 2017

Interser

Se você for poeta, verá nitidamente uma nuvem passeando nesta folha de papel. Sem a nuvem, não há chuva. Sem a chuva, as árvores não crescem. Sem as árvores, não se pode produzir papel. A nuvem é essencial para a existência do papel. Se a nuvem não está aqui, a folha de papel também não está. Portanto, podemos dizer que a nuvem e o papel “intersão”. “Interser” é uma palavra que ainda não se encontra no dicionário, mas se combinarmos do radical “inter” como verbo “ser” teremos um novo verbo: Interser.
Se examinarmos esta folha com maior profundidade, poderemos ver nela o sol. Sem o sol, não há floresta. Na verdade, sem o sol não há vida. Sabemos assim que o sol também está na folha de papel. O papel e o sol intersão. E se prosseguirmos em nosso exame, veremos o lenhador que cortou a árvore e a levou a fábrica para ser transformada em papel. E vemos o trigo. Sabemos que o lenhador não pode existir sem o pão de todo dia. Portanto, o trigo que se transforma em pão também está nessa folha de papel. O pai e a mãe do lenhador também estão aqui. Quando olhamos dessa forma, vemos que sem todas essas coisas, essa folha de papel não teria condições de existir.
Ao olharmos ainda mais fundo, também vemos a nós mesmos nesta folha de papel. Isso não é difícil porque, quando observamos algum objeto, ele faz parte de nossa percepção. Sua mente está aqui, assim como a minha. É possível, portanto, afirmar que tudo está aqui nesta folha de papel. Não podemos simplesmente ser sozinhos e isolados, temos de interser com tudo o mais. Esta folha de papel é, porque tudo o mais é.
Imagine que tentemos devolver um dos elementos à sua origem. Imagine tentarmos devolver a luz do sol ao sol.Você acha que a folha de papel ainda seria possível?
Não, sem o sol nada pode existir. Se devolvermos o lenhador à sua mãe, tampouco teremos a folha de papel. O fato é que esta folha de papel é composta apenas de elementos não-papel. Se devolvermos esses elementos que não são papel às suas origens, não haverá papel algum. Sem esses elementos não-papel, como a mente, o lenhador, o sol e assim por diante, não haverá papel. Por mais fina que esta folha seja, tudo o que há no universo está nela.
Texto extraído do livro Paz a cada passo (ThichNat Hanh)

PÉROLAS

“Deus nos fez como unidade. Cuidar da unha do dedão do pé é tão importante e tão santo como cuidar da psiquê, pois somos templo do Espírito Santo. Cuidemo-nos em santidade”.
Telma Sandra

“Não somos como duas metades, pois a metade não volta a ser Unidade. Mas somos Um, Homogêneos, Fundidos e Indivisíveis”.
Débora Almeida

O conceito da Unidade
Penso com amor divino que todos os seres hão nascidos de dentro do espírito universal que a tudo compenetra e a tudo sustém em uma ordem constante e em vida eterna. Portanto todos os seres superiores e inferiores participam de uma mesma vida e formam, nos espaços infinitos, um só corpo cósmico.
OM BHAVANA.