terça-feira, 2 de junho de 2015

O Tempo de Purificação nas Águas Vivas do Ser




       Nos dias de hoje, o Conhecimento Espiritual não mais constitui um privilégio de poucos, como acontecia no passado. Todas as pessoas, sem distinção alguma,  têm o direito e estão qualificadas para aspirar a esse Conhecimento. Através dele, alcança-se  a Sabedoria,  que constitui o meio para obtenção da felicidade,  não só espiritual como também material.
      O Conhecimento Espiritual, na verdade, refere-se às Leis Divinas (Dharmas)  que regem o funcionamento do processo do mundo.
           No  Universo,  tudo  funciona em obediência a essas Leis. O conhecimento delas, portanto, é vital para o  desempenho individual e coletivo dos seres humanos.
As Leis Divinas  baseiam-se sempre na reta conduta. Elas existem com a finalidade de impulsionar a evolução dos seres e têm o poder de proteger   e preservar suas vidas, conferindo-lhes o bem e a felicidade. A eficácia da Lei Divina  depende da sua sintonia com o Tempo. As velhas leis (dharmas), por não serem apropriadas para esta Era, são  como  árvores secas que não dão mais frutos.
                Da mesma forma que não podemos dirigir um carro numa grande cidade sem conhecer as leis de trânsito, também não podemos funcionar bem no processo da vida sem conhecer as leis que regem esse funcionamento.
O conhecimento espiritual tem sido revelado gradualmente  aos homens,  pelos grandes Emissários Divinos (Jesus, Krishna, Buda..), sempre em sintonia com  a marcha do Tempo. O Tempo carrega em suas entranhas um profundo mistério divino. É o grande Portal da Consciência de Deus.
                Tal como a lua, em suas diversas fases, (lua cheia, nova, etc)  irradia níveis diferentes de Energia sobre a terra, o Tempo, que também possui quatro fases,  chamadas de ciclos ou eras (Krita, Treta, Dwápara e Kali Yuga) irradia níveis diferentes da Consciência de Deus através  dos seres humanos.
Vivemos atualmente no  Kali-Yuga,  o tempo da Plenitude da Unidade. Da mesma forma que a Lua, quando Cheia, irradia plenamente a sua Energia sobre a Terra inteira, enchendo-a de Luz, na Era de Kali, o Supremo Deus irradia a Consciência da Unidade  através da mente, do intelecto e dos corações dos seres humanos.
As Leis Divinas relativas à Era da  Unidade, por serem  mais elevadas e completas,  “aplicam-se, sem distinção alguma, a todos os seres  e podem ser praticadas por todas as categorias humanas, sem muito esforço”. Por mais simples que seja uma pessoa, ela poderá, através das Leis da Unidade, alcançar o Objetivo Supremo.
         Enquanto, em outros tempos, os homens logravam o Objetivo da Vida depois de largos e árduos esforços,  nesta Era Sagrada da Síntese, eles poderão  compreender e realizar o Dharma com muito pouco esforço.
            Aqueles que nasceram ou  vierem a nascer  nesse Ciclo de Tempo “serão benditos com a visão de Deus” e  “chegarão a perceber, em todos os seres,  a Única Existência Eterna e Indivisa, que se manifesta na separatividade”.
          O Dharma da Unidade relaciona-se com o Ser. Portanto, no Tempo presente,  os pecados dos seres humanos   lavam-se e purificam-se  nas águas vivas  do aperfeiçoamento do Ser.