terça-feira, 26 de maio de 2015

As Maravilhas do Conhecimento da Unidade

       
       A Sabedoria do Gita revela-nos que o Conhecimento ou compreensão do homem pode ser classificado em três categorias distintas.

       A primeira delas, e mais inferior no campo da evolução da consciência, é aquela em que se julga que o processo do mundo e as suas mudanças não têm objetivo algum, e que tudo existe no mundo de forma desordenada e sem qualquer propósito.
           A segunda categoria de Conhecimento é aquela em que o  homem vê todos os seres e coisas como existindo de forma separada, constituindo uma multiplicidade permanente e desigual.
          A terceira e mais elevada categoria corresponde ao conhecimento ou compreensão em que o homem reconhece a constante Unidade de todos os Seres, constituindo Um Todo, Único, Indivisível e sempre o Mesmo, na multiplicidade dos elos.
          Esta última classe refere-se  ao Conhecimento da Unidade ou Conhecimento Sintético, que é a mais elevada forma de compreensão que se pode alcançar, constituindo a meta final de todas as revelações.
         Um dos objetivos do processo evolutivo do homem é fazê-lo compreender que  não é uma criatura separada das demais e que todos os seres, inferiores e  superiores, participam de uma mesma vida e formam nos espaços infinitos um só corpo cósmico.
         Essa compreensão tem o poder de mudar os conceitos que temos sobre os valores da vida, fazendo-nos perceber que a humanidade é uma família, que a fraternidade não é uma abstração, e que o Amor é a Grande Verdade que sustenta a Vida.
         Conquistar esse nível de compreensão é uma das maiores bênçãos que podemos alcançar na Vida. Ela anula todos os males e sofrimentos causados pelo Egoísmo que se fundamenta na visão equivocada da separatividade.
         Quando alcançarmos  esse tipo de conhecimento, transcenderemos todas as ações, tanto as de resultados agradáveis como as desagradáveis. Através dele, poderemos perceber a presença divina nos nossos parentes, amigos, inimigos, estranhos, indiferentes, sábios, ignorantes e em todas as pessoas. Com essa percepção, a qualidade de nossas ações se eleva.
        Não existe nada que transforme tanto o homem no processo do mundo, como esse Conhecimento da presença de Deus em tudo. Tal como um fogo, esse conhecimento queima a impureza do apego de todas as ações. Quando agimos de acordo com ele, realizamos atos sintéticos que têm o poder de guiar, elevar e conduzir as pessoas para a Sabedoria Divina.
          Ainda que sejamos o maior entre os transgressores das Leis do Universo, se entrarmos no Barco desse Conhecimento Divino, seremos transformados em servidores do Amor.
          Nessa condição, poderemos entender porque São Francisco de Assis tratava o Sol, o Vento, os Animais, as Plantas e todos os Seres como irmãos.  Entenderemos, de igual modo, o sentido desta sublime oração desse Santo do Amor:
"Senhor, faze de mim
Um instrumento de tua paz
Onde houver ódio, faze que eu leve o amor
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão
Onde houver discórdia, que eu leve a união
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé
Onde houver erros, que eu leve a verdade
Onde houver desespero, que eu leve a esperança
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria
Onde houver trevas, que eu leve a luz,


SENHOR!
Faze que eu procure mais consolar
Que ser consolado
Compreender que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois é dando que se recebe
E é perdoando que se é perdoado
E é morrendo
Que se vive para a vida eterna!

Transcrito do Blog.: liriosdocoracao.blogspot.com.br